Σχόλια Αναγνωστών

saude e bem estar

lucas ferreira (2019-06-12)


Se você pensa que basta diminuir a quantidade dos alimento que você costumava comer antes para emagrecer, sinto informar: você caiu numa terrível armadilha. Tudo bem, você pode até emagrecer, mas no dia que você exagerar e deixar a dieta de lado, você vai engordar tudo novo. É como se você estivesse apenas reduzindo a quantidade de veneno que tomava todos os dias.

Ou seja, para emagrecer com saúde é necessário, antes de mais nada, uma reeducação alimentar. Claro, você pode tomar um refri, comer uma pizza, mas isso não pode ser feito todos os dias. Deixe para fazer esse “dia da esbórnia” uma vez na semana, no máximo.

Claro, não é fácil abandonar as coisas que você já está acostumado a comer, mas tente aos poucos, substitua os alimentos que você come todos os dias por opções mais saudáveis e, com o tempo, você irá se acostumar ao sabor dos alimentos que te fazem bem.

Retirar todas as gorduras da dieta, inclusive as benéficas

Sim, existem gorduras que o corpo precisa e que são necessárias até na hora de emagrecer. As gorduras são as responsáveis pelo transporte das vitaminas A, D, E e K, e pelo funcionamento das membranas celulares, da defesa imune e da coordenação das funções cerebrais.

Ou seja: diminuir drasticamente o consumo de gorduras saudáveis significa desequilibrar funções essenciais ao funcionamento do organismo. Por isso, nada de tirar da alimentação as gorduras, por exemplo, do coco, castanhas, gergelim, azeite de oliva, linhaça, nozes etc.

O sobrepeso e a obesidade são condições que vêm afetando grande parte da população. E esse excesso de gordura corporal acarreta diversas alterações que comprometem o nosso estado de saúde. Na busca pelo emagrecimento, há quem aposte as fichas em dietas milagrosas e restritivas.

Mas está comprovado que elas não se sustentam em longo prazo. Por isso, o resultado obtido não é mantido por muito tempo. A saiba mais solução? Preferir uma reeducação alimentar. E ela pode começar com alguns passos simples e muito importantes. Vamos conhecê-los? Além dos compromissos assumidos com seu nutricionista, trace objetivos com você mesmo para aumentar a adesão e potencializar os resultados. Sabe aquela famosa promessa de entrar em uma roupa que não servia? Faça o teste!

3. Organize os alimentos em casa e fora de casa

A geladeira e a despensa devem estar sempre muito organizadas, com frutas, legumes e verduras frescos. Para não cair em tentação sempre, evite ter guloseimas e itens ultraprocessados dentro do armário. No restaurante, nada muda: opte por aqueles alimentos que estão dentro do cardápio proposto pelo nutricionista.

4. Não fique sem comer

Fracionar as refeições em pequenas quantidades ao longo do dia é uma saída para que você não sinta tanta fome entre uma refeição e outra.

5. Faça exercícios sempre





E-ISSN: 2241-6196