Σχόλια Αναγνωστών

Dicas para estrias

Diva Gottuzo (2018-12-24)


Uma das queixas mais recorrentes em clínicas dermatológicas feitas por mulheres é o aparecimento de estrias em várias partes do corpo, principalmente nos culotes, seios e bumbum.
O maior aparecimento de estrias no sexo feminino não é por acaso, isso ocorre devido ao fato das estrias estarem diretamente relacionadas às alterações hormonais que acontecem em vários períodos da vida da mulher, como:
– Puberdade– Gestação– Menopausa
Além de outras causas menos frequentes e mais específicas, no caso de algumas doenças, como:
– Síndrome de Cushing– Síndrome de Marfan– Diabetes– Tuberculose– Lúpus
Conhecendo as causas e tipos de estriasComo já citado anteriormente, as estrias aparecem em várias fases na vida da mulher, e os motivos são específicos de acordo com estas fases. O surgimento dessas marcas que ocorrem na puberdade estão relacionadas à alteração hormonal, com relevante participação do cortisol.
As estrias passam por uma classificação correspondente à sua cor e localização no corpo, podendo ser categorizadas da seguinte forma:
– Vermelhas: estas estrias possuem coloração avermelhadas e estão em estágio inicial, são as estrias recentes; com o tempo, adquirem uma coloração branca.
– Brancas: essas estrias não possuem reação inflamatória e apresentam essa coloração por serem mais antigas.
– Atróficas: Não possuem relevo em relação à superfície da pele.
– Hipertróficas: Possuem relevo com relação à pele.
As estrias podem surgir em várias partes do corpo, o que também tem relação com a fase da vida que a mulher se encontra; na puberdade, as estrias aparecem com mais frequência nas laterais dos quadris e coxas. Também é possível aparecer na região lombar.
Já no período de gestação, se dispõem na região abdominal, mas podem se distribuir também nos glúteos, coxas, variando a intensidade de acordo com o ganho de peso.
Em suma, as marcas aparecem no corpo das mulheres em regiões onde há maior condensação de tecido adiposo como seios, bumbum, culotes, coxas e barriga.

Já conhece o skin renov?


No estudo dos tecidos biológicos, percebeu-se que a estria é uma atrofia do tecido da pele, emenda gerada pelo próprio organismo como uma espécie de correção do tecido.
Tratamentos para as estriasPara o tratamento das estrias vermelhas, se faz com o uso de cremes, prescrito pelo dermatologista, ajuda a manter a pele devidamente hidratada e quando este contém substâncias, como vitamina A, C, D e E, favorece a regeneração tecidual e renovação de toda a pele, eliminando as marcas. Outra boa opção são cremes à base de ácido retinoico, também prescritos pelo dermatologista.
Estes tratamentos são ótimos nas estrias vermelhas ou arroxeadas, que geralmente são mais recentes, mas podem não apresentar qualquer resultado nas estrias brancas e mais antigas.
Para o tratamento das estrias brancas, existem diferentes tipos de tratamento que podem ser feitos:
Laser de CO2 – ajuda na formação de novas fibras de colágeno, diminuindo o tamanho e a espessura da estria.
Peeling de ácido retinóico – na concentração ideal, pode ser aplicado diretamente no local, promovendo a retirada de células mortas, estimulando a produção do colágeno e melhorando o aspecto da pele.
Dermaroller – é um pequeno rolo com minúsculas agulhas que, quando deslizam na pele, perfuram a camada mais superficial e favorecem a formação de novas fibras de colágeno e elastina, eliminando as estrias gradualmente, a cada sessão.
Carboxiterapia – é um procedimento em que se aplicam várias injeções de CO2 diretamente nas estrias, o que leva ao aumento da circulação sanguínea da região, eliminando-as gradualmente.
Intradermoterapia – é a aplicação de várias substâncias químicas através de injeções ao longo de todo o comprimento das estrias, melhorando seu aspecto e diminuindo o seu tamanho.
Todos estes tratamentos devem ser realizados por médicos dermatologistas, e a Dra. Natacha Haddad recomenda que é necessário fazer uma avaliação do tipo de pele e de estria para saber qual a forma de tratamento mais indicada. Geralmente, os melhores resultados são observados quando são utilizadas mais do que uma forma de tratamento ao mesmo tempo.





E-ISSN: 2241-6196